quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Ponto argolinha


PONTO ARGOLINHA

1ª carreira: em meia;
2ª carreira: em tricô;
3ª carreira: * tricô; 1 ponto sem fazer em tricô*;
4ª carreira: * 1 tricô; 1 meia*.

Essa receita veio direto da nossa pasta e arquivos pessoais, embora seja uma receita comum. É um ponto muito bonito, fica lindo tanto em mantas como em blusas.

Beijos
Renata

Ponto de tricô - Bambu

Olá a todas!

Eu bem sei que na rede de internet tem inúmeros site, blogs e vídeos com esse ponto. E vários outros que vou colocar aqui.

Na verdade, estou fazendo para deixar um arquivo digital dos pontos que tenho ou estou aprendendo. Assim fica mais fácil até para eu mesma pesquisar.

Esse ponto bambu é muito lindo e fácil de se fazer, fica uma trama diferente, firme mas elástica.


PONTO BAMBU
Fazer os pontos necessários, mais 2 pontos de borda, um de cada lado.

1ª carreira: 1 tricô (ponto de borda); *1 laçada, 2 pontos meia, passa a laçada por cima dos 2 meia*; o último ponto é de borda, não esquecer: 1 tricô.

2ª carreira: * tricô*

Beijos
Renata


segunda-feira, 31 de julho de 2017

Polainas

Olá a todas
Terminei uma pequena encomenda de uma amiga. Polainas. Mas são muito pequenas porque são para suas netinhas de um e dois anos. Veja a arte:

Essa é para a bebê de um aninho. A da outra netinha estou terminando. Achei que ficaram muito fofas e muito pequeninas... Usei bem menos de um novelo de lã para cada par.

Olha o tamanho!
A cor-de-rosa foi feita em ponto em ponto tijolinho que foi bem rápido para fazer.


A outra, na cor creme, fiz em ponto bambu. Ficou mais estreita, mas bem elástica. Esse ponto foi novidade para mim, mas depois peguei o jeito e gostei muito dele.



Detalhes dos pontos
Eu usei polainas na minha adolescência. Uma história engraçada. Nós morávamos no litoral e lá a temperatura é sempre amena. Meu pai trabalhava em São Paulo e nos mudamos para lá. O inverno chegou muito rápido e as calças ficaram curtas. Para ir na aula de educação física, minha mãe fez um par de polainas para colocar por cima do moletom porque ele estava curto. Não gostei. Mas fui para a aula. Na outra aula, quase todas as meninas estavam com polainas. Minha mãe achou graça quando contei para ela e ela disse: "Viu? Inventamos moda". Foi muito legal.

Agora vou terminar os outros pares. Espero que  Cida goste, eu gostei muito de tecê-las.

Resumo:
POLAINAS
1.       Cor-de-rosa

Bebê Confort Cisne
Pontos
Tijolinho, barra 2x2
Agulha
3,0 mm
Tamanho
15 x 10 cm (pronta)
2.       Creme

Lanafil baby cor 204
Pontos
Bambu, barra 1x1
Agulha
3,0 mm
tamanho
16 x 8 cm (pronta)

Link:


Espero que gostem
Beijos
Renata

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Voltando à rotina

Olá a todas!
Puxa, como é bom voltar a atualizar o blog! E como é bom estar em casa, sem dores, sem injeções (risos). A situação de hospital não é muito boa, mas se tornou necessária devido a dor intensa que eu estava.Tive pancreatite, uma inflamação do pâncreas causada por pedras que se deslocam da vesícula biliar. Isso o médico falou. Não vi nada no Dr. Google para não me assustar. Parece que a situação regrediu e retornei para casa, com muito alívio!

Algumas pessoas disseram que deveria ter sido operada. Não sei, o médico disse que não precisava e só posso confiar em Deus e nas palavras do médico. Fui encaminhada agora para o AME. Ambulatório Médico de Especialidades, estou esperando marcarem a consulta.

Quanto aos tricôs, voltei e estou terminando uma blusa e voltando às encomendas. Umas peças tão pequenas... Venho amanhã ou sábado para postar. Esse blog é muito importante para mim!

Beijos
Renata

domingo, 16 de julho de 2017

Imagem da semana

Olá a todos!
Tive uma crise essa semana e agora quem está internada sou eu. Muito difícil. Sinto-me triste. 
Beijos 
Renata

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Imagem da semana

Olá a todas!

O tricô e o frio seguem por aqui...


Beijos
Boa semana e boas artes!
Renata

domingo, 9 de julho de 2017

Ponto de tricô - Ponto argolinha


Esse ponto é bem simples e muito bom para fazer manta, cachecol e até mesmo, uma blusa. Esse faz parte das nossas amostras. Minha mãe começou uma pasta e eu estou continuando, colocando pontos que aprendo.

Segue a receita, é muito simples:

1ª carreira: em meia
2ª carreira: em tricô
3ª carreira: *tricô, um ponto sem fazer em tricô*
4ª carreira: *um tricô, um meia*

Observações:

  1. ponto sem fazer em tricô: apenas passar um ponto para a outra agulha sem tecer nem em meia e nem em tricô;
  2. os asteriscos indicam que se repete os mesmos pontos do começo ao fim da carreira.
Espero que gostem!
Beijos
Renata

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Consumismo

Olá a todos!
Outro dia vi no youtube um vídeo chamado "Artesão, a profissão esquecida". O rapaz se chama Rafael e fala sobre o artesanato como uma atividade que vai contra a produção e consumismo em massa. Na verdade, fala sobre a parte política e econômica das relações de comércio. Mas achei muito interessante o que para ele é uma profissão esquecida, para mim faz parte da rotina. Não porque faço tricô e vivo disso, porque também não é assim na minha vida, mas porque convivo diariamente com pessoas que, sim, vivem do artesanato.

Ele, na verdade, é uma constante na rotina. Seja a mulher que vende pães, outra de quem compramos panos de prato ou mesmo do colega professor que vende "patchowork" com a família. Vivemos numa rede própria e fora das relações normais e formais de consumo.

Muitas vezes há uma troca de produtos, troca de favores por produtos e presentes inesperados. São formas de pagamento que vão além do dinheiro, que podem ter um "valor" muito maior que o dinheiro.

Muito se fala em consumismo, no lixo que ele gera, na extinção de espécies animais e vegetais. Talvez o caminho seja voltar um passo atrás. Cada um de nós tomarmos a decisão de diminuir, regredir, parar com esse desejo de ter objetos que duram pouco e vão parar no lixo em poucos meses. Por que não usar essa ou aquela roupa? Moda?

Temos que lutar um pouco e ir contra essa onda de consumo. Ensinar nossos filhos. Está vindo uma geração por aí que está com a cabeça  pronta para comprar. São os adolescentes que se tornam jovens. Devemos ensinar a eles. Devagar eles aprendem, se não pelas palavras, pelo nosso exemplo.

Por hoje é só isso, espero que gostem.
Beijos
Renata

Links
A profissão esquecida
A História das coisas